Porque as pessoas vendem suas empresas?

27.10.2017

 

 

Olá pessoal. Hoje criamos um artigo que identificamos ser um dos mais importantes dentro do universo de compra e venda de empresas.

 

 

Entender as razões pelas quais as pessoas vendem seus negócios pode contribuir para que proprietários de empresas observem algumas situações que possam ser evitadas ou superadas no curso da gestão e desenvolvimento de seus empreendimentos Pode ser, ainda, de grande importância para que investidores e empreendedores tenham alguns parâmetros a observar nas empresas a venda visando a sobrevivência e evolução dos seus futuros empreendimentos.

 

Antes de expormos nossa visão prática a respeito dos motivos que levam pessoas a venderem suas empresas, consideramos importante nos debruçarmos em algumas informações trazidas pelo Sebrae - O Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas – entidade que desenvolve estudos relevantes sobre o tema.

www.sebrae.com.br  (“Estudos e Pesquisas”)

Buscamos sintetizar informações que tenham maior impacto para a atividade de compra e venda de empresas e que possam contribuir para a compreensão das razões de venda de negócios.

O estudo de título “ Sobrevivência das Empresas no Brasil“, versão atualizada em outubro de 2016 foi o que consideramos mais apropriado para ser resgatado nesse contexto.

Importante destacar que o Sebrae, em seus trabalhos que monitoram a evolução da mortalidade de empresas no Brasil, apontam um acumulo de fatores, ou junção de diversos elementos com variados níveis de influência que agem de maneira cumulativa e levam ao fechamento de diversas empresas, que pode ter a venda como uma das alternativas.

Fatores de fechamento de empresas. Será que algum deles se relaciona com o seu negócio?

Fatores culturais: no Brasil, a maior parte dos empreendimentos surge por uma necessidade e não por uma oportunidade, como alternativa a falta de emprego. Diferentemente de outros países, onde os negócios se desenvolvem lado a lado com centros acadêmicos, o empreendedorismo traz consigo alto grau de empirismo e risco aos negócios.

OS 06 PRINCIPAIS FATORES INTERNOS RELACIONADOS A MORTALIDADE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Fatores relacionados, principalmente,  com planejamento e gestão

  1. Falta de conhecimento do investimento

  2. Planejamento inadequado

  3. Gerenciamento de custos ineficaz

  4. Problemas com o fluxo de caixa

  5. Falta de análise concorrencial e de mercado

  6. Impacto de problemas pessoais sobre o negócio

Observem que são temas relacionados, sobretudo, a planejamento e gestão de empresas, considerados como FATORES INTERNOS. O Sebrae aborda ainda o conceito de FATORES EXTERNOS que agem sobre as micro e pequenas empresas, contribuindo para as dificuldades que empreendedores enfrentam. Seriam eles:

OS 03 PRINCIPAIS FATORES EXTERNOS RELACIONADOS A MORTALIDADE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Fatores relacionados, principalmente,  com planejamento e gestão

  1. Carga fiscal elevada

  2. Alta taxa de juros

  3. Falta de políticas públicas para o setor

O trabalho revela ainda os “fatores determinantes da sobrevivência ou mortalidade de empresas” que foram agrupados em 04 grandes grupos:

  1. Situação antes da abertura

    • Tipo de Ocupação do Empresário

    • Experiência no ramo

    • Motivação para abrir o negócio

  2. Planejamento do negócio

  3. Gestão do negócio

  4. Capacitação dos donos em gestão empresarial

 

Por que as pessoas vendem suas empresas?

Visão dos business brokers (profissionais corretores de negócios)

Existe uma ideia presente na mente de muitas pessoas de que se um negócio está a venda é porque ele não vai bem, não apresenta lucratividade, ele deve ter problemas. Escutamos com frequência o ditado: “empresa boa não se vende”. Tal crença, entretanto, não corresponde à realidade em diversas situações.

Verdade é que muitos negócios a venda encontram-se com algum tipo de dificuldade, mas nem sempre a venda se motiva por essa razão. Além disso, muitas dificuldades enfrentadas por uns podem ser superadas por outros, dependendo do perfil no novo investidor.

As 06 principais causas para venda de empresas

  1. Dificuldades em administrar o negócio: compreender como a empresa foi constituída, fatores que levaram sua formação, as características pessoais dos sócios e a preparação deles para a gestão do negócio, assim como o nível de conhecimento do mercado onde iriam atuar são aspectos condicionantes. Algumas pessoas possuem sensibilidade e facilidade para detectar oportunidades de negócios, para criarem boas ideias, mas não tem o perfil para a gestão da empresa, não possuem características necessárias para a rotina empresarial. Grandes ideias e percepções de mercado podem dar vida a negócios medianos ou sem rentabilidade em função de uma gestão deficitária. Por outro lado, negócios simples ou convencionais podem vir a ter sucesso e rentabilidade com uma administração adequada e eficiente. A dificuldade em se obter resultados positivos para a empresa aliada ao desgaste em desenvolver uma administração satisfatória podem ser consideradas, nesse contexto, determinadores para a venda de empresas. Esses fatores condicionantes abrem margem para que uma nova administração possa alavancar a empresa e obter resultados que não estavam sendo alcançados.

  2. Novos desafios: alguns empreendedores são movidos por desafios e novas conquistas. Buscam constantemente viabilizar novos projetos, novas oportunidades. Muitas vezes, a manutenção de uma empresa ou negócio em curso pode constituir um obstáculo para esses novos objetivos. Então eles buscam a venda para direcionar suas ações e esforços em novas empreitadas. Não se trata aqui, necessariamente, de empresas com dificuldades financeiras.

     

     

  3. Mudança de cidade: muitos sócios de empresas possuem um marido ou esposa com atividade profissional de maior importância para a família. Importância essa dada por diversas razões, como o impacto de sua remuneração para a renda do casal ou pela estabilidade que a atividade proporciona. O acompanhamento de cônjuge em função de sua transferência ou uma razão meramente pessoal de mudança, pode determinar a venda de um negócio em curso, podendo esse se apresentar rentável.

  4. Aposentadoria e saúde: alguns empresários, após longos anos dedicados aos seus negócios, decidem vender suas empresas para desfrutar de uma fase de descanso e tranquilidade. Quando não há possibilidade se sucessão familiar, seja por falta de planejamento ou por falta de pessoas na família que tenham perfil e interessa, a venda se torna, portanto, uma necessidade. Situação semelhante ocorre quando o proprietário enfrenta problemas de saúde e necessita se afastar do comando.

  5. Nova oportunidade de emprego: em outros casos, sócios de empresas, em função de sua atividade anterior, em função de atividades que seguem paralelas a manutenção de seu negócio ou por razões diversas são convidados a assumir novas atividades profissionais. Há casos em que pequenos empresários passam em concursos e se vêm diante da necessidade de vender suas empresas para se dedicarem ao novo trabalho ou a uma nova fase do trabalho.

  6. Problemas societários: muito comum o relato de que os sócios decidem vender seus negócios por terem uma relação societária complicada. Um sócio reclama do outro e vice-versa Então eles acabam optando pela venda para dar um fim na relação desgastante. O negócio teria tudo para deslanchar ainda mais, mas não evolui por questões de relacionamento, entrave esse que poderá muito bem ser solucionado com uma gestão profissional e menos pessoal.

 

Os fatores condicionantes para venda de empresas devem ser observados e considerados de maneira estratégica tanto por proprietários de empresas como por investidores. No primeiro caso, tais fatores podem abrir os olhos de empresários para que situações sejam evitadas visando à sobrevivência e desenvolvimento do negócio. Se a venda for inevitável por qualquer um dos motivos apresentados, então que se faça um planejamento com o máximo de antecedência visando escapar de situações de urgência que levam a negociações desfavoráveis para o vendedor. Já no caso dos investidores, conhecer os motivos da venda pode dar sinais de como uma nova gestão poderá alavancar o negócio.

Destacamos sempre que negócio bom é aquele que é satisfatório para ambas as partes.

 

 

 

 

* Daniel Machado Coelho integra o time de profissionais prestadores de serviços da Invoop. É especialista em gestão empresarial pela FGV, consultor de empresas em gestão baseada em valor, em avaliação de empresas, consultor membro do Franchising Group que presta serviços especializados para todos os momentos de uma rede de franquias e atua como business broker há mais de 08 anos, com participação ativa intermediando  inúmeras negociações de compra e venda de empresas.

Please reload

 POSTS recentes: 
Please reload

 procurar por TAGS: 

© 2016 by Invoop. 

 

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon